Mercadinho de bairro é bom negócio na periferia

Posted on 08/06/2009 por

11


Por Agnaldo Filho

Quem conhece sabe: nos bairros onde vive a população de baixa renda de Salvador, há em cada esquina, a cada 30 ou 50 metros, um novo mercadinho vendendo produtos da cesta básica, e outros tantos supérfluos, a preços baixos, dentro do poder de compra dos moradores do local. Nas prateleiras não se encontram apenas as grandes marcas do setor, mas também produtos populares com preço mais acessível.

Segundo a analista de marketing da Associação Baiana de Supermercados (ABASE), Jamile Coutinho, o segredo dos mercadinhos é que estes trabalham com uma margem menor de lucro.  Enquanto os grandes supermercados ganham em torno de 50% ou até 100%, em cima de alguns produtos. Nos mercadinhos a lucratividade é de cerca de 30%. A ABASE conta com cerca de 500 associados, sendo em sua grande maioria pequenos mercadinhos de bairro.

É seguindo o princípio do bom e barato, com um menor lucro, que os mercadinhos oferecem uma variedade de produtos a um preço que cabe no bolso dos seus clientes (veja Box). Mas, o que garante a sobrevivência desses mercados são as relações que desenvolvem com os moradores.

No bairro de Canabrava, um bom exemplo é o caso de Romildo Souza que divide o Mercadinho Souza parede a parede com o Mercadinho Sulimar. Os dois estabelecimentos estão presentes na comunidade há mais de 20 anos, desde que o bairro ainda era uma invasão com poucos habitantes. “No início, isso aí eram dois barracões. Uma miséria só”, conta Elza da Anunciação, moradora de Canabrava, há mais de trinta anos.

No bairro há 23 anos, o mercadinho de Romildo é um negócio familiar. Com o proprietário, trabalham sua esposa, o filho e um ajudante. Diariamente, se pode encontrar Romildo no caixa atendendo aos clientes.

Concorrendo com o Mercadinho Souza, além do Sulimar, a menos de 15 metros está o Mercadinho Alymar. E um pouco mais longe, no fim de linha de Canabrava ficam o Baratão e o Concentração, outros dois mercadinhos. Sem contar o Pérola, um supermercado que vende principalmente para os moradores dos condomínios próximos.

Ambos os mercadinhos convivem harmonicamente. “O meu relacionamento [com os outros mercadinhos] é cada um trabalha pra si. Eu não vou lá perguntar os preços deles e eles também não vêm aqui”, conta Romildo. Um não interfere diretamente no faturamento do outro principalmente desde o fechamento do Bomprecinho, mercadinho que competia devido a sua localização fronteiriça com o Souza e Sulymar.

Segundo moradores vizinhos, o motivo do insucesso do Bomprecinho se deveu aos altos preços das mercadorias comercializadas e ao pouco ou nenhum relacionamento com a comunidade. Pois, quando os preços e a distância são iguais, o que decide onde um determinado cliente irá fazer as suas compras é a sua relação de amizade e fidelidade com os vendedores.

Nossa reportagem comparou os preços do Pérola com o Mercadinho Souza, de 12 produtos escolhidos aleatoriamente.

PRODUTOS MERCADO SOUZA PÉROLA
Garnier Fructies R$: 4,35 R$: 4,95
Sabão em Pó Omo/Multiação R$: 3,25 R$: 2,99
Cream Cracker Fortaleza R$: 1,89 R$: 1,99
Leite em Pó Itambé R$: 2,29 R$: 2,34
Biscoito recheado Gulosos R$: 1,15 R$: 1,09
Margarina Deline R$: 1,15 R$: 1,19
Iogurte Neston R$: 0,59 R$: 0,55
Absorvente Always básico R$: 2,15 R$: 2,39
Macarrão Vilma R$: 1,95 R$: 2,15
Catchup Palmeiron R$: 1,19 R$: 1,39
Refrigerante Coca-Cola 2l. R$: 3,50 R$: 2,59
Desodorante Rexona R$ 4,99 R$: 5,35
Anúncios
Posted in: TRABALHO