Clubes descobrem craques em Jaguaripe II

Posted on 03/06/2008 por

1


Projeto Alvorada envia novos talentos para grandes clubes
por Felipe Esteves

Jaguaribe II vem ganhando oportunidades de um futuro de cidadania com o crescimento do esporte dentro da comunidade. O projeto Alvorada é um núcleo de escolinha de futebol, que começou no bairro de São Marcos e tem extensão em Jaguaribe II. No comando dessa empreitada está Paulo Souza, ele coordena os projetos, fazendo parcerias com times de futebol, como Vitória e o Real Salvador, para a ascensão das crianças. Mais de 170 meninos compõem o grupo.

Josué Firmo, presidente do conselho de moradores de Jaguaribe II, mostra o valor de um projeto como esse. “O valor do esporte em uma comunidade como a nossa é enorme. Já cansei de ver esses meninos perdidos, sem ter o que fazer no dia-a-dia, e no momento em que colocam um objetivo de vida neles, por menor que seja, passam a viver melhor. O esporte tem esse poder, a questão é o poder público ter mais sensibilidade quanto a isso” afirma Josué.

O Esporte Clube Vitória trabalha diretamente com a coordenadoria do projeto, revelando jogadores e levando-os para tentar futuro no futebol. “Há muito tempo o Vitória vem olhando para o futuro. Projetos como esses são comprovadamente um poço de riquezas, muitos jogadores podem ser descobertos. Dessa forma, o Vitória sempre busca essas parcerias”, aponta Roque Mendes, assessor de imprensa do Esporte Clube Vitória.

Outra parceria é com o Real Salvador, esse com uma tradição de revelar talentos é liderado por Nilton Mota, ex-diretor de futebol de Vitória e Bahia, que também trabalha descobrindo jogadores na comunidade de Jaguaribe II. “Dediquei minha vida e ganhei prestigio no ramo de revelar jogadores. Projetos como o Alvorada são exemplos de sucesso. Nossa parceria vem dando frutos”, constata Mota.

Segundo o coordenador do Projeto, Paulo Souza, o apoio da vertente principal, o Governo, não está em dia. Promessas de construção de quadras e iniciação de projetos, não só de futebol, mas de esportes em geral, ficam só nas promessas pré-eleição. “O que eu já vi de político vindo aqui prometendo tudo antes da eleição não foi pouco. O problema é que quando já está eleito se esquece de tudo. Um campo ou uma quadra poli esportiva, não é tão difícil de realizar”, desabafa Paulo.

Em vista disso, a manutenção do projeto se dá por ajuda e as escolinhas que são organizadas, passam a ter uma taxa. Cada criança paga R$ 15 por mês para jogar e mais 40 do kit, que vem o uniforme: camisa, short e meião. Todos do Vitória, o maior parceiro do projeto.

Joilson Alves, mais conhecido como “Didi” é o técnico do núcleo. Segundo ele, já conseguiu revelar e mandar jogadores para vários lugares do Brasil. “Essa semana vão sair oito jogadores, quatro para o Vitória e mais quatro para o Cruzeiro. Nosso trabalho com esses meninos não deixa a desejar pra nenhuma divisão de base, a não ser pela estrutura”, aponta Joilson. As escolinhas só não funcionam nos dias de segunda, esses são de folga para os treinadores.

Joilson ainda explica que ele não treina meninos só para jogar futebol, mas também para encarar a vida de frente, ter futuro e perspectivas. Até porque a maioria não tem progressão no esporte, mas ficam os valores que foram passados. “Eu já vi menino aqui dormindo no mato há uma semana para não voltar em casa, pois lá só faz apanhar dos pais alcoólatras”, relembra Joilson.

Rodrigo Teixeira é um exemplo da eficácia do projeto. Fã do jogador Obina, ex-Vitória, o garoto tenta trilhar o mesmo destino do jogador. “Eu gosto muito de vir jogar aqui no projeto. Já aprendi muito no futebol e quero fazer gol vestindo a camisa do Vitória, igual a Obina”, sonha Rodrigo.

Anúncios
Posted in: ESPORTE