A ajuda vem do lixo

Posted on 03/06/2008 por

0


por Milena Quize

O projeto Agentes Voluntários de Limpeza, existente há 11 anos, vem oferecendo aos moradores da Estrada Velha do Aeroporto a oportunidade de eles mesmos recolherem o lixo produzido por suas comunidades. Assim garantem a higiene dos locais onde moram. Os caminhões contratados pela Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) têm dificuldade de acesso aos bairros – distantes e de relevo íngreme.

O programa é fruto de uma parceria entre a Limpurb, as associações de moradores e empresas terceirizadas – Vega, Torre e Jota Gê. Mais de 58 comunidades em Salvador são beneficiadas por ele. “A empresa fornece o fardamento e as ferramentas para eles realizarem a limpeza nas áreas difíceis e levarem o material para locais de mais fácil acesso”, conta Reginaldo Bonfim, gerente regional da Vega na Bahia.

Cada uma das prestadoras de serviços vinculadas à Limpurb é responsável por um número de agentes proporcional à área de Salvador pela qual assume a limpeza. “Por realizar 75% da coleta de lixo da cidade, a Vega possui 213 dos 312 voluntários em seu quadro”, afirma o engenheiro civil François Marinho, da diretoria de operações da Limpurb.

Os moradores que trabalham como agentes voluntários de limpeza são escolhidos pelos presidentes das associações e recebem R$50 por semana. Além de recolherem os lixos de rua e domiciliar, realizam coleta seletiva desses resíduos. Robélia Dias, 44 anos, se queixa da falta de material para a realização das tarefas que cumpre desde 2005: “O carro de mão está furado e os materiais demoram para chegar”. A moradora de Jaguaripe II acha que o bônus que recebe é pequeno, mas admite que ele contribui com o orçamento de sua casa: “Meu marido é doente. Esse dinheiro já quebra uma”.

A atuação de seis horas diárias dos agentes voluntários de limpeza não acaba, somente, com os desconfortos que o mau cheiro de resíduos provoca. Põe fim, também, às possibilidades de doenças transmitidas por animais atraídos pelo lixo e às possibilidades de desabamento de encostas, estruturalmente prejudicadas com a acumulação de detritos. Influencia, portanto, na segurança de toda uma comunidade. É o que acontece em Canabrava, que conta com 17 agentes voluntários de limpeza, Nova Brasília, Jaguaribe II e outras localidades da Estrada Velha do Aeroporto.

Para que um bairro se insira no projeto é necessário que sua associação crie um convênio com a Limpurb. “O programa foi concebido com o propósito de atendê-los”, conta Maria de Fátima Sampaio, técnica de operações da empresa.

Anúncios
Posted in: CIDADE