O “miserê” dos cabelos

Posted on 14/11/2007 por

0


por Renata Abrão
[renaty_85@hotmail.com]

Pata do camaleão, símbolo do Olodum, Mickey Mouse e tanto outros desenhos é o que pode ser visto na cabeça de muitos garotos que saem da barbearia Miserê, na Rua D, n°6, no bairro Vale dos Lagos, em Salvador. O responsável por essa arte? Uma figura não muito alta, pele negra, blusa azul, short vermelho, boina na cabeça, falastrão e sempre alegre. Corta os cabelos e faz esses desenhos super interessantes com uma rapidez e facilidade incrível. Já está super curioso para saber quem é, não é mesmo? Pois então, vamos lá.O artista é “Cosminho”, o “miserê dos cabelos”, que está na pele de Cosme Cardoso Ramos Filho, nascido em 24 de maio de 1975, pai de Maísa de 12 anos. Morador de Canabrava, bairro de Salvador, lá foi criado e vive até hoje. Esse é um dos motivos que explica porque é tão conhecido no bairro.

Tornou-se barbeiro aos 17 anos. Começou trabalhando em casa, mas depois alugou um espaço, que é hoje a barbearia Miserê.O motivo desse nome? Um dia um cliente passou e falou: “Esse cara aí é “miserê” faz vários desenhos “irados” na cabeça dos clientes”.Em homenagem ao comentário desse cliente estabelecimento é chamado dessa forma.Um espaço pequeno, com apenas um espelho, uma cadeira, tesoura, pente, navalha e mais uns banquinhos para a clientela aguardar. Nunca tomou curso algum, mas corta cabelo e faz barba. Pela movimentação de clientes, pode-se perceber que trabalha bem.

“Foi um dom que Deus me deu”, explica ele. Passando pela frente do estabelecimento, Paulino Souza Pinheiro, cliente e amigo, confirma: “Ele é o rei dos cabelos. O que você pedir para ele, ele faz”. Enquanto dava um toque especial no cabelo, Climério Sales, de 26 anos, cliente assíduo da barbearia, conta: “Além de cortar bem meu cabelo venho também pelo carisma de Cosminho. Ele está sempre de bem com a vida”. Cosminho não nega que gosta de trabalhar, pois seu estabelecimento funciona de terça a domingo das 6h às 12h e retorna 14h às 20h. Segundo ele,o corte na máquina sai por R$ 4; com tesoura, R$5, barba desenhada, R$4, e normal R$ 3. E para quem é cliente, cortar o cabelo com Cosminho, na verdade, não tem preço.

O interessante do lado “cosminho de ser”, é que além de talentoso como barbeiro é também como jogador de futebol. Conta que foi jogador do Ipiranga de 95 a 99 e lá se profissionalizou. Jogou também no Galícia, onde saiu em 2006. A partir daí, passou a levar o futebol como hobby e toda segunda-feira seu baba “é certo” no Baba Fest, em Canabrava. Entre outros talentos, também que é mágico, pois consegue tempo para muitas tarefas prazerosas. E aí vai mais uma: Técnico de futebol feminino. “Bolivianas Futebol Clube”, do bairro de Canabrava. Ele treina as 32 meninas aos domingos e diz que é um trabalho voluntário.

Nas ruas de Canabrava, por onde Cosminho passa, percebe-se que é muito conhecido e querido. Colaborador da comunidade do bairro de Canabrava, uma vez por mês arrecada alimentos não perecíveis com as meninas do time distribui no bairro. Quando pode, faz eventos como cinema com direito a pipoca por R$ 0,50 ou festival de cachorro quente para as crianças do bairro.

O quê essa figura repleta de talentos quer mais na vida? Ah! Muita coisa. Prestar vestibular para Educação Física, fazer cursos de cortes de cabelos para poder participar de concursos. Não duvide que esta pessoa carismática, super comunicativa e multi-talentosa consiga conciliar essas novas tarefas com as outras inúmeras que já tem. Não é que realmente ele é o miserê. E você, o que acha?

(outubro de 2007)

Anúncios
Posted in: CULTURA