Educação para a cidadania

Posted on 16/10/2007 por

0


por Mateus Borges

Além de problemas comuns a outras áreas carentes da cidade, como a falta de saneamento básico, o desemprego e o transporte público precário, a comunidade da Estrada Velha do Aeroporto (EVA) enfrenta outro desafio: a necessidade de mais escolas públicas de 2º grau. Atualmente, para atender a demanda do ensino médio dos bairros da EVA existem apenas três colégios; o Padre José Vasconcelos, no Jardim Nova Esperança, o Vera Lux, em Nova Brasília e o Eraldo Tinoco, em 7 de Abril, todos superlotados.

Cada sala de aula com mais de 50 alunos dispostos a pensar, exigir e lutar por seus direitos. Talvez, por isso, evitar que se forme uma nova geração com capacidade de reflexão crítica e espírito de mobilização pública, muitos governos não tenham, historicamente, investido em educação, mas uma educação transformadora e de qualidade.

Devido à carência de escolas do ensino médio no bairro, muitos adolescentes que concluem o Ensino Fundamental (1ª à 4ª série) e que não conseguem vagas nestes colégios acabam ficando sem estudar, pois os pais não podem pagar uma escola particular, sem contar com as despesas do transporte para ir e voltar do colégio.

Em seu artigo “O que é educação?” o educador João Luís Almeida Machado, doutorando pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC) no programa Educação e editor do Portal Planeta Educação, diz que a educação deve ser “… pensada de forma concreta, a fim de usar os mecanismos e ferramentas provenientes da ciência e do progresso humano; deve ser reflexiva, analítica e pensar o mundo e seus próprios processos com o apoio da filosofia e da história; tem que se assumir como instituição politizada, atuante e engajada…”.

Não há dúvidas sobre o temor da maioria dos líderes políticos em relação à educação de jovens, futuros eleitores, que podem ou não lhes colocar no poder. Mas que poder seria esse? O de ludibriar a população, com promessas evasivas em época de eleição e depois, com os votos garantidos da comunidade, voltar-lhes às costas, por mais quatro anos?

O inciso IV, do artigo 10 da Lei n° 9.394 de 20 de dezembro de 1996 que consta na Legislação Educacional, informa que o Estado está incumbido de assegurar o ensino fundamental e oferecer, com prioridade, o ensino médio. Então cabe a nós cobrarmos algo que temos direito. Educação é um direito de todos e nunca é demais exigir o que nos é dado por direito adquirido. Vamos aguardar, mas não vamos nos acomodar. Educação para educar!
(setembro de 2007)

Anúncios
Posted in: ARTIGOS