A hora da dança

Posted on 20/09/2007 por

0


meninas-bicho2.jpg

Meninas do Bicho mostram sua sensualidade e ultrapassam barreiras

por Maísa Amaral

Exatamente às 19h do domingo, a abóbora vira carruagem e Alan, Jurandir e Cláudio deixam de lado as atividades profissionais e se transformam em Alana, Cristine e Aicha Parlatore, para atuarem no grupo de dança Meninas do Bicho. A arte de organizar os movimentos do corpo através da música vem sendo muito utilizada pelos moradores de Canabrava, que através da dança acabam desenvolvendo suas habilidades.

Nos dias de ensaio das Meninas do Bicho, os preparativos começam cedo. A casa de Cláudio vira um enorme camarim, onde pó compacto, batons, sombras, lápis de olho e delineadores tomam conta da criatividade de cada um, sem contar as roupas sempre coladinhas no corpo para aumentar a sensualidade.

meninas-bicho1.jpgCabelos com penteados exóticos como o famoso chanel, tranças e franjinhas não ficam de fora do visual fashion, sem contar as unhas pintadas estilo francesinha, repletas de desenhos de flores e patinhas de gato. Cláudio afirma que chamar atenção através de cores fortes [verde cana, laranja e rosa], é um dos artifícios utilizado pelo grupo para poder conseguir prender a atenção de todos durante o ensaio.

Na ida ao espetáculo, “elas” confessam que só em ouvir o batuque do timbau, do tamborim e da marcação do Bicho da Cana já dá vontade de cair no samba. O destino é a Praça situada na Rua Gilberto Gil, que fica lotada. É hora do show. A vergonha e a insegurança ficam de lado e nem se atrevem a chegar perto das Meninas do Bicho, nome dado pelo próprio grupo, mostrando que molejo e samba no pé é um direito de todos. E isso elas sabem fazer sem botar defeito.

IMPROVISO
As coreografias acabam surgindo do improviso, numa mistura do remelexo da cintura com o suingue dos pés. Mostra o talento do grupo, que convida todos da festa para o samba. A que tem mais destaque é a dança do verão conhecida como Bole-Bole. “Me sinto o próprio. Como um professor que coloca coreografias de dança no Bicho”, fala Alan [ou Alana], um dos dançarinos do Meninas do Bicho.

Apesar do preconceito com relação à homossexualidade, Cláudio afirma que tirando algumas piadas, o trabalho é bastante interessante. “Eu me acho uma pessoa especial pelo fato de ser igual a todo mundo e ter uma escolha diferente. Isso e que as pessoas não entendem”. O grupo surgiu através de um concurso realizado no ensaio do Bicho da Cana, há um ano, e conta com cinco participantes. Os ensaios acontecem na casa de Cláudio, todos os dias, com horários flexíveis.

(julho de 2005)

Anúncios
Posted in: CULTURA